JE T'AIME - LARA FABIAN

LADY - LIONEL RICHIE

17.11.07

PESSOA e a Felicidade...


Oi amiga...

em 2005 comecei a escrever em grupos msn de poesia... e, sem saber, descobri que para ser Pessoa não é preciso chamar-se Fernando...
FELICIDADE EXIGE 
VALENTIA

by Fernando Pessoa


" Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não".É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo... "


Retirado do Blog da Alexandra - Lisboa / http://alex13.blog.com
LUD LUXEMBURGO, 06/04/2006

Alexandra,
passei pelo teu blog e adorei descobrir afinidades com o grande poeta e humanista lusitano e afirmar - com todo o respeito e muita humildade - que não é preciso chamar-se Fernando para ser-se PESSOA,
mas não é PESSOA quem diz, mas quem faz alguém FELIZ !!!

1:
Coragem, Dignidade e Verdade !
( parâmetros e ornamentos da Felicidade )

Olá,

hoje acordei disposto a escrever e a tomar decisões que me fizeram chorar! Eu choro quando é preciso e não tenho vergonha de o dizer! Chorar faz bem: lava e irriga a alma !

Não sei se terei tempo de vos escrever algo mais, - quem é que sabe quando o fio da vida se romperá definitivamente? Ninguém! Descansem não estou a pensar em suicidar-me, porque sei as consequências humanas e espirituais de tal acto hediondo! Nem tampouco ando desgosto, pelo contrário estou muito feliz e mesmo muito lúcido - e é precisamente por isso, queria escrever sobre a CORAGEM, a DIGNIDADE e a VERDADE, parâmentos e ornamentos da FELICIDADE !

1: CORAGEM !

Coragem não é dizer, é fazer, é mostrar, é ser simplesmente Homem com espinha dorsal em todas as circunstâncias e exigências da vida ! É olhar o ser humano olhos nos olhos em todas as ocasiões, e nunca de cima para baixo ou baixo para cima!

A mesma atitude e a mesma CORAGEM para dizer sim ou não, amar ou ignorar, ousar e fazer!

2: DIGNIDADE !

Dignidade é amor próprio, orgulho são, é um sentimento que te deixa feliz em todos os momentos da tua existência e te permite encarar o futuro, recordar o passado e viver o presente sem a mínima ponta de remorso ou vergonha!

A DIGNIDADE é a melhor carta de visitas de um Homem transparente, de um cidadão responsável e justo!

No dia em que perderes a tua dignidade, ou não sentires falta dela, deixaste, pura e simplesmente de existir como ser humano, transformaste-te num animal com tantos outros que vegetam à face da terra, a fossar na podridão e espalhá-la à tua volta e por onde passas! O mundo está podre, porque a maior parte dos seres humanos há muito que perdeu, vendeu ou prostituiu a sua dignidade!

3: VERDADE !

A VERDADE é um desígnio para cada ser humano! É uma busca constante de coerência, de transparência e de justiça!

A Verdade é o eco de ti mesmo, que percorrendo a tua alma, se espelha nos teus olhos e se crava no teu coração para te fazer sorrir, chorar e caminhar de cabeça erguida !

A Verdade é razão pela qual tu nem sempre estás feliz contigo próprio; é a espada do remorso; é a vergonha da mentira!

A Verdade é a chave que te abre as portas da eternidade...

Todo o Homem ou Mulher que, ao longo da vida, não tenha sido confrontado com a CORAGEM, a DIGNIDADE e a VERDADE, jamais conhecerá a FELICIDADE !

Mais, a sua condição humana e a sua passagem por este mundo terá um sido uma aberração e um descuido do Criador!

Mas ESSE é Omnipotente, Omnsiciente e pode permitir-se todos os descuido, pois tem sempre a solução para tudo !

A HUMANIDADE NÃO !

Bom dia e que a felicidade se aninhe no vosso coração !

LMP, LUXEMBURGO - 27 Junho 2005


2: A Felicidade também se merece !

Olá, apesar de andar muito atarefado com o meu romance, " Les tentations d'un Ange " , quero deixar-vos aqui um pensamento que me foi inspirado agora por um comentário que a minha amiga Ana, poetisa e cidadã responsável, exigente e generosa, fez à minha carta O TSUNAMI, que publiquei no Cantinho Sensual e da Poesia, antes de partir em viagem...
No espaço reservado aos comentários poderão ler as palavras " bonitas " que ela me dirigiu publicamente. Ah! Ela acaba de me inspirar um 2º pensamento!

Que é este:
" quem tiver vergonha de defender, escutar ou ajudar os seus amigos verdadeiros, nas horas de desespero, nunca será digno do amor e da amizade e jamais conhecerá a verdadeira felicidade porque ela nunca tentará penetrar um coração de pedra e apodrecido pelo egoísmo. Um ser assim não devia ter direito à clemência de DEus lá nos Céus! E acham que terá? Não! Deus vê tudo e é justo !!!

O primeiro pensamento que as suas palavras me inspiraram foi este:

QUEM TIVER MEDO DA VERDADE ( E DA FRONTALIDADE ) , NAO SERA DIGNO DA FELICIDADE !!!

Ou seja sem Verdade não há Felicidade !!!

Um bom dia para vocês !

Luís

LMP, LUXEMBURGO - 01 Julho 2005

comentários

Ludwig,
Mais uma vez. surpreendeste-me... pela positiva!
Quanta coragem e frontalidade.
Quanto amor infinito pela tua mulher de sempre.
Quanto respeito pela liberdade dela.
Quanto respeito pela tua própria consciência!
Acho que disse tudo... tens a minha admiração pelo grande HOMEM que és.
Um grande beijo com carinho

Ana

NB: a carta o TSUNAMI estará disponível sob pedido pessoal, pois fará parte do romance que estou a escrever!

Querido Ludwig,

Ao ler as tuas palavras, as lágrimas correram cara abaixo. Tu sabes da grande paixão que tenho por alguém que não é livre. Aliás, já ultrapassei os limites da paixão. O que sinto por aquele homem é muito mais que isso. Faço tudo para saber que ele se sente feliz no meu mundo.
Acredito também, que ele sente o mesmo. Mas ele tem outras variantes no gostar ou amar. Ama, mas não consegue ser intrinsecamente fiel. Aprendi a aceitar esse lado dele, não lhe colocar amarras, para que ele possa sentir também que não deve ocultar-me nada. Até porque tu já sabes o que penso da fidelidade, em conversas anteriores no teu blog.

Esta madrugada, ele viu o meu blog, e perguntou-me porque eu não assumia publicamente o meu lado submisso, a minha anulação perante ele. Gerou-se um mal entendido tão grande, porque ele não entende que não sou capaz de por mais a nu a minha intimidade. Ficou magoado comigo, disse isto “nada acerca da tua anulação, não é bom dar a conhecer, nem sugestão fizeste”.
Foi deste desentendimento, que me deixa angustiada, que nasceu "Sem Razão". Foi a forma que encontrei de aquietar o coração, para conseguir dormir algumas horas. Obviamente acordei pior, porque nada se resolveu. A forma magoada dele remete-se ao silêncio. E eu fico perdida sem saber o que fazer.

Isto é verdade Ludwig, quando amo, sou submissa sim. Faço tudo o que for preciso para quem estiver comigo seja feliz, nem que para isso me esqueça de mim. Fiz isso sempre, sou assim.

No contexto em que tenho vivido tudo isto, esta submissão e anulação, não são humilhantes. Ele nunca me humilhou, nunca me tratou mal. Aliás, ajudou-me e muito, a ultrapassar e a resolver situações complicadas que tive com a adolescência do meu filho. Foi ele também que me apoiou e apoia, quando quis recomeçar a estudar. Foi ele também que me apoiou quando falei na Associação Portuguesa de Poetas. É ele que entende a minha paixão pela área da saúde, me apoia ao saber que o meu sonho máximo é trabalhar como voluntária na AMI, numa qualquer missão maluca lá fora. Só ainda não o fiz, por uma questão de saúde, que não mo permite, por enquanto. Ele sabendo disso, é claro que não me vai deixar fazer seja o que for que piore a lesão que tenho na coluna.

A única coisa que ele espera de mim, é que eu lhe diga tudo, que não lhe esconda nada. Ele sabe de todos os meus passos, sabe onde vou e com quem estou.
Nesta fase que atravesso conto com o apoio de amigos como tu, que aceitam a diferença. Não posso, por exemplo, partilhar isto com a Luz, a minha melhor amiga, porque ela não aceita, não entende esta diferença, esta forma que tenho de amar. Já me criticou o suficiente para eu não voltar a falar deste assunto com ela, com grande pena minha, acredita.
Quem disse que basta uma mulher para entender outra, talvez esteja redondamente enganado. Isto não é verdade. Nada pior que uma mulher para entender outra, no que respeita a formas de amar.

Até porque não faço parte, daquele movimento feminista absurdo, onde dizem que as mulheres são iguais aos homens, têm os mesmos direitos, etc., etc.

Nós mulheres, não somos, nem nunca seremos iguais a vocês, homens. É exactamente por sermos diferentes, que os relacionamentos podem ser fantásticos. Há que saber amar e aceitar o potencial de cada um.
Não entendo um relacionamento de um homem com uma mulher masculinizada.
Sei que há, aceito, mas não compreendo.

Quando li esta frase tua

"QUEM TIVER MEDO DA VERDADE (E DA FRONTALIDADE), NAO SERA DIGNO DA FELICIDADE !!!",

chorei e pensei, que esta verdade que oculto ao mundo é por medo do julgamento dos outros, afinal esta forma de amar não é comum.
Não conheço mais nenhuma história assim, de submissão e anulação total por amor a um homem. Ou se existe desconheço.

Serei louca por amar assim. Mas não conheço outro caminho.

Para além de precisar de me sentir amada, mais importante ainda, é ter a força para amar alguém sem limite. É assim que sou feliz.

Querido Ludwig, as cartas estão na mesa, perante mim mesma. Não tenho como fugir ou esconder esta realidade.
Agora Ludwig, basta-me uma palavra tua, para continuar e ter coragem de assumir isto publicamente.
Não me perguntes porque te peço isto, porque não sei explicar. Há uma harmonia cósmica qualquer entre nós e confio em ti.

Estou a passar para aqui este pedaço de mim, para ti, e afinal acabará por ser público, para quem leia o teu blog. Só não é público no meu espaço, ainda. Por falta de coragem minha.

Porque tu tens a sensibilidade, o discernimento, para entender o que é amar assim, sem limite, sem medida. É na tua visão de homem, no teu entendimento sobre a forma estranha que as mulheres têm de amar, que confio. É a ti que peço, como homem, que me digas se estou errada ou não.

Beijo grande
Ana


Olá, Ana!

antes de mais agradeço a confiança que me depositas e o carinho que sempre demontraste por mim. Fico triste por saber que ainda não conseguiste encontrar o caminho da felicidade que desejas e mereces.

Quanto a julgamentos ou opiniões sobre relações humanas complicadas seria muita ousadia da minha parte, e isso eu não me permito, porque não quero ser fonte de infelicidade para ninguém.

Mas com toda a frontalidade vou dizer-te o que eu faria e o que é que eu penso:

1: AMAR - é como no principio dos vasos comunicantes:
tem que haver circulação e equilíbrio, se não há é porque não existe. Há uma parte que está seca !!!

Há dois tipos de seres humanos: as fontes e as poças! As fontes são, por natureza felízes, mas deixam de o ser se tudo o que despejam cai numa poça onde apodrece. ( água corrente é vida, água parada e pútrida é veneno, mata! )

2: Eu seria incapaz de viver ou permitir o que tu vives e permites.
Acho que deves pensar se não atingiste já o limiar da entrega e da tua dignidade. Ninguém pode forçar ninguém a amar alguém! Tens que ver e sentir se é esse o caso. Apenas faço uma pergunta! Tu é que sabes a tua história e conheces os teus sentimentos e deves analisar os prós e os contras, o deve e o haver dessa relação: se não dá, encerra: vais vale que cair na falência total! ( neste caso nunca haverá liquidação judiciária !)

3: O sonho, como o amor, comanda a vida enquanto há esperança de o realizar, porque caso contrário vira pesadelo.

4: Eu sou feliz porque não permito que me façam mal e ponho de parte tudo o que não me faz bem...


5: Quanto mais uma pessoa se afasta (ultrapassa ) do limiar da dignidade, mais se afasta da felicidade.

Ana, 
do fundo do coração, espero que encontres a verdadeira felicidade e que compreendas que a paixão é linda se partilhada e transparente, porque quando vira compaixão para alguma das partes é porque já acabou...
E mais vale encarar a verdade de face do que continuar a iludir-se.

Não te iludas ! 
Não te escravizes ( amor escravo não existe ! )

" Que as forças do Sonho e do Amor estejam sempre contigo e sejam fonte de verdadeira felicidade para ti.

O amigo
Luís

Lud MacMartinson - LMP - Luxemburgo

Sem comentários: